Blog Soulog

E-commerce: Cinco aprendizado de “La Casa de Papel”

Em e-commerce tem dias que parece que estamos vivendo “La Casa de Papel”. Já sentiu assim? Vem ver o lado bom.

Quem aí se divertiu assistindo a quinta temporada de “La Casa de Papel”? O sucesso da série é inquestionável e está nos planos mirabolantes, ação e drama, mas apesar da ficção, temos muitas coisas a aprender. Então vamos listar algumas aqui, para você aplicar na sua operação de e-commerce.

Observação: Claro, pode conter #spoillers, leia com moderação!

#1: Um líder

La Casa de Papel: o que você pode aprender sobre liderança com a série
foto divulgação: Netflix

O professor é um dos personagens mais amados de série da Netflix, mas não é por menos. Afinal ele tem características peculiares, além de suas motivações muito apaixonadas. O que faz dele um grande líder é que além de tirar o melhor do seu time, consegue orquestrar de forma técnica sem perder o lado humano, sem perder a paixão.

Observe que mesmo respeitado pelo seu time, em alguns momentos a sua liderança ou posição de mais “conforto” são questionadas. Apesar disto, ele segue sendo o líder, sem perder o grupo. E mais, ao contrário, nos momentos de maior tensão, ele é o que consegue se focar em resolver o problema, acalmar o time e decidir novas saídas.

Mas aí podemos ir além, mesmo ele sendo uma peça chave para da momento do jogo, o time, em sua ausência está treinado para lidar com as dificuldades e seguir sem ele. É ou não, um grande feito? Quem gerencia times, sabe bem o quão complexo é fazer com que o time tenha autonomia, mesmo em momentos de pressão ou sem a presença de um líder. #pensenisso

#2: A Melhor Equipe

O motivo para o cancelamento de La Casa de Papel na Netflix
foto divulgação: Netflix

Que não dá para fazermos tudo sozinho já sabemos. Seja em um assalto, seja numa operação de e-commerce. Afinal, para cada pedacinho da operação necessitamos uma habilidade especial. E quando a gente fala de uma habilidade especial, não é só aquela que achamos que é um “dom” natural. Muitos personagens ali demonstram o quanto treinaram para ser os melhores em determinada habilidade. E quanto o trabalho de time é fundamental.

Mas além de termos muitos especialistas, vemos a algo que é essencial: todos sabem exercer funções em comum. Todos sabem as funções básicas para que o plano não afunde e prejudique a todos. Então, aqui acredito que o segundo aprendizado é: o time conhecer as funções básicas do seu departamento ou de outros times mesmo. Assim podemos descobrir habilidades sensacional e fazer o time trabalhar como uma verdadeira equipe, de forma sincronizada, um ajudando o outro.

#3: Nem todo plano precisa ser perfeito

La Casa de Papel, Fronteiras de Contato & Relacionamentos Abusivos
foto divulgação: Netflix

Uma cena que se repete em todas as temporadas, é o time incansavelmente discutindo sobre o plano. Conhecendo cada etapa do processo, perguntando, tirando dúvidas e muitas vezes até discutindo sobre determinada escolha. O assalto dura dias, o treinamento durou meses. E você querendo planejar a Back Friday uma semana antes?

Cada um deles sabia o plano. E incansavelmente, cada um deles treinou as habilidades essenciais, previam os desvios possíveis ocasionados pela pressão, mas mantinham a certeza de que era um bom plano, ou seja, confiavam no plano. E mesmo assim, os imprevistos poderiam acontecer.

Ainda no segundo assalto, mesmo que o plano não fosse o perfeito, todos estejam cientes dos sucessos e dos possíveis problemas que isto poderia ocasionar. Mas aí, a pergunta, porque eles toparam mesmo sabendo dos riscos? É o que você precisa buscar em seu time, quando tudo pode dar errado, eles precisam ter a fé que vai dar certo, pois são os melhores.

Nem todo plano precisa ser perfeito, mas todos devem estar de acordo e preparados para lidar com ele e no momento certo.

#4: Obediência?

foto divulgação: Netflix

Tokyo, outra personagem preferida entre os expectadores também tem uma construção incrível, falam que ela é um “coquetel de paixão e razão”. Ora metendo os pés pelas mãos, ora tendo incríveis soluções para problemas quase que impossíveis. Seu comportamento impulsivo é uma fonte de problemas constantes para o grupo, sendo inclusive uma das motivadoras do segundo assalto.

“Que comece o matriarcado” é uma frase que se tornou icônica, virou camiseta, virou símbolo de resistência. A Nairóbi, dona desta frase, dita dando uma paulada na cabeça do Berlin no primeiro assalto é uma grande personagem, que por um lado segue o plano com muito “amor” como ela mesmo relata, mas que pondera seu empenho em prol dos que ela admira.

E o que elas têm em comum? Além de duas mulheres de personalidades, elas demonstram que o brilhantismo nem sempre está na obediência. Já pensou sobre as regras?

Negociar é uma skill fundamental. Que tal ler mais no link.

#5: Pertencimento & Respeito

A vida nem sempre dá o caminho fácil.”: confira » Fotos Com Legenda

“A vida nem sempre dá o caminho fácil”. E a resistência ao sistema fez com que a série fosse um sucesso absoluto.

Mas para a equipe que está lá, focado em um só objetivo, tem um segredo: Eles se tratam como família. Apesar dos erros, sempre tem um ou outro ponderando para que o melhor para o grupo seja feito. Perdão, respeito e pertencimento são três grandes ingredientes para o sucesso.

Gostou das dicas?

Conhece a Soulog? Fale com a gente! Mais artigos: https://www.soulog.com.br/blog

#vemprasoulog #fulfillmentévida

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WeCreativez WhatsApp Support
👋 Olá, como podemos ajudar?
Rolar para cima